Como o Kung Fu pode te ajudar a ter uma vida equilibrada?

Quem não conhece muito sobre artes marciais pode achar que elas estão relacionadas à violência. Contudo, algumas delas, como o Kung Fu, se constituem como um conjunto complexo formado por conhecimentos profundos que equilibram corpo e mente.

Respeitar um código de princípios e exercê-los fisicamente é extremamente benéfico para quem deseja manter uma vida equilibrada. A visão sobre o tempo se altera à medida em que os movimentos da luta são apreendidos pelo cérebro e executados pelos membros, assim como a própria relação com o meio no qual se vive fica mais parcimoniosa e gentil.

Confira, logo abaixo, uma seção de tópicos que mostram mais sobre essa arte milenar.

As bases do Kung Fu

Também conhecido na China como wushu, acredita-se que o Kung Fu tenha surgido há cerca de 4000 anos. O intuito inicial era a defesa pessoal, porém os chineses passaram a utilizá-lo também como uma arma de guerra. No entanto, os benefícios ligados à saúde logo foram notados e os exercícios foram adaptados para fins medicinais.

Segundo as lendas, foram os monges do templo Shaolin, por volta do ano 500 d.C. que ajudaram a sistematizá-lo da forma como o conhecemos atualmente. A implementação de uma série de técnicas e as maneiras corretas de praticá-las foram extensivamente trabalhadas por estes homens, cuja importância militar para o país da Grande Muralha foi essencial.

Além da evidente parte física com a qual a arte se preocupa, existem uma série de princípios morais e éticos que formulam um código de conduta a ser respeitado pelos praticantes:

  • a prática requer tempo e, portanto, persistência por parte do aprendiz;
  • o respeito pelo mestre deverá ser mantido em qualquer hipótese, pois ele transmite um conhecimento nobre;
  • o corpo não pode agir sem a mente, cuja orientação deve se dar sempre no sentido de acalmar o espírito e agir com equilíbrio;
  • as técnicas de ataque, ao contrário das de defesa, não podem ser utilizadas motivadas pelo impulso, apenas como último recurso;
  • em contextos de competição é preciso levar em conta que o adversário não é um inimigo e, por isso, merece ser devidamente saudado e respeitado durante o combate.

​Tais valores, quando traduzidos metaforicamente, ensinam muito àqueles que se propõem a aprender a arte do Kung Fu. Não deixar que a impulsividade controle as ações, por exemplo, é uma premissa muito útil para a vida como um todo, afinal, a pressa não só é inimiga da perfeição como também faz com que as pessoas ajam precipitadamente ou embasadas pela raiva.

As diferentes contribuições para uma vida equilibrada

Com uma história permeada de variadas mudanças, ocorridas em decorrência das trocas de imperadores e dinastias, o wushu foi adquirindo facetas específicas em determinadas épocas, sendo ora associado às lutas e ao contexto militar, ora presente na cultura chinesa como uma prática de cunho mais individual, voltada ao autoconhecimento e à necessidade de se exercitar.

Tais alterações notadas ao longo do tempo não ficaram restritas apenas às motivações em torno do Kung Fu, tendo atingido também as formas de executá-lo. Sendo assim, determinados estilos foram desenvolvidos especificando os usos das técnicas de acordo com os animais que inspiraram o estilo em questão. Listamos abaixo alguns deles:

Louva-a-deus

Esse inseto rápido e feroz é inspiração para um dos estilos mais difundidos de Kung Fu. Assim como o louva-a-deus, o praticante desse estilo é capaz de desferir golpes com agilidade e precisão. Imitando o inseto, esse estilo é cheio de golpes que prendem o adversário.

Águia

Meticuloso e preciso como a águia, o praticante se torna, com o tempo, um especialista para o usar os dedos na luta, sendo capaz de causar torções no oponente.

Garça

É a combinação de movimentos muito ágeis, cuja graciosidade e harmonia se assemelham a uma garça.

Leopardo

Ao simular o comportamento do felino, o lutador deve visar os pontos vitais de seu adversário. A ideia é ficar à espreita e atingi-lo com os punhos fechados na hora certa.

Chin´Na

Neste método, a ideia é imobilizar o adversário o quanto antes, privando-o de suas forças.

Tai Chi Chuan

O Tai Chi Chuan é normalmente conhecido por ser uma terapia. No entanto, ele é uma arte marcial. Com uma abordagem diferente dos estilos que vimos, o Tai Chi se baseia no controle da respiração e equilíbrio entre corpo e mente.

É importante frisar que existem muitas formas de se praticar o Kung Fu e que cada uma delas traz diferentes ganhos e ensinamentos filosóficos.

A vida equilibrada por meio da arte marcial

Por conta de toda a bagagem filosófica e moral que as artes marciais carregam, é notória a contribuição que elas possuem para a saúde como um todo, levando em consideração a mente e a felicidade dos praticantes. Para uma pessoa que sofre com a obesidade e a depressão, por exemplo, perder peso e ganhar flexibilidade não representam a completude.

É por isso que o Kung Fu cumpre um papel tão importante na trajetória daqueles que o estudam e o praticam. Afinal, ele traz ganhos para as diferentes esferas da complexidade humana: pessoal, física e mental.

A grande lição do wushu está no enfrentamento a si próprio. A partir do embate consigo mesmo, o aprendiz tem de lidar com seu ego e com seus medos e angústias. Quando fazemos isso, há uma séria tendência de nos conhecermos mais a fundo, detectando aquilo que precisa ser revisto, corrigido ou melhorado.

O melhor de tudo isso é que não há restrição de idade para entrar em contato com os benefícios da arte marcial chinesa. Jovens e idosos podem adquirir mais confiança e agir com maior clareza, levando em conta todos os princípios morais que a luta ensinou. Assim, será possível atingir o desenvolvimento do corpo em consonância com um equilíbrio mental duradouro e virtuoso.

Quem busca por uma vida equilibrada tem muito a ganhar com a prática do Kung Fu, porque ele é, entre os outros estilos marciais, aquele que mais privilegia a união de concentração, relaxamento e disciplina.

No Kung Fu, há uma frase que diz: “Bom discípulo hoje, bom mestre amanhã”. Então, mergulhe neste mundo e o aprendizado será imensurável. Para mais conteúdos como este, siga a nossa página no Facebook!

Mestre Gabriel
Mestre Gabriel

Praticante de Kung Fu desde 1980, fundou a TSKF Academia de Kung Fu em 1996, graduado Mestre pela Confederação Mundial de Kuoshu. É escritor, palestrante, ocultista e estudioso da entidade humana.

Comments (3)

  1. Exemplar!

  2. luis alves de oliveira junior
    boas informaçoes pena que as pessoas nao çonhençem a nobresa do kung fu

    1. bom demais vale apena çonheçer o kungfu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This