Como é composta a técnica e os movimentos do estilo Louva-a-Deus?

O Kung Fu é uma arte marcial milenar. Ela tem diversos estilos, como o Louva-a-Deus, Shaolin do Norte, Garra de Águia, entre outros. Dentre os estilos do Kung Fu, um dos mais conhecidos é o Louva-a-Deus. Ele leva o nome do inseto que serviu de inspiração ao lendário criador, Wang Lang.

Apesar da aparência frágil, esse é um inseto muito feroz na batalha e oferece diversas inspirações de golpes para o Kung Fu. Interessado em conhecer um pouco mais sobre os movimentos do estilo Louva-a-Deus? Então continue a leitura!

Como surgiu o estilo do Louva-a-Deus

A história sobre como surgiu o estilo tem algumas variações, pois não existe uma documentação histórica. A maior parte dos mitos e histórias orais dizem que ele surgiu há aproximadamente 350 anos, ao final da dinastia Ming. Seu criador, Wang Lang, era praticante de Kung Fu e possuía um vasto conhecimento da modalidade, principalmente da técnica da espada.

Uma das versões conta que Wang não conseguia derrotar um dos abades, chamado Feng, de um templo Shaolin. Feng viajaria por três anos para treinar e melhorar suas habilidades e desafiou Wang a um novo combate amigável após sua viagem.

Um dia, enquanto treinava na floresta, Wang viu uma batalha entre uma cigarra e um Louva-a-Deus. Ele ficou impressionado pela forma como o animal atacava e se defendia da cigarra. Ele levou o Louva-a-Deus para casa e passou a estudar seus movimentos. A partir deles, ele criou o estilo.

Quando Feng voltou de sua viagem, ele foi surpreendido pelo novo estilo de combate e foi derrotado. Alguns dizem que ele ajudou Wang a aprimorar a técnica e os movimentos do estilo Louva-a-Deus.

A evolução do método

O Louva-a-Deus é o estilo de Kung Fu mais popular e o mais praticado na China e no mundo. Wang teve vários discípulos, para os quais ensinou sua técnica e, a partir de então, ela começou a sofrer alterações. Cada discípulo incorporou ao estilo novos movimentos e particularidades. Atualmente, são conhecidos 13 subestilos do método. Confira quais são eles:

  • Louva-a-Deus 7 Estrelas;
  • Louva-a-Deus Flor de Ameixa;
  • Louva-a-Deus 6 Harmonias;
  • Louva-a-Deus Taiji;
  • Louva-a-Deus Taiji Flor de Ameixa;
  • Louva-a-Deus Tábua Branca;
  • Louva-a-Deus Punho Longo;
  • Louva-a-Deus Porta Secreta;
  • Louva-a-Deus 8 Passos;
  • Louva-a-Deus Wah Lum.

O estilo Louva-a-Deus 7 estrelas

Assim como no estilo Louva-a-Deus, a história de como surgiu a linhagem das 7 estrelas não é bem definida. Existem algumas versões e uma delas conta que Wang Rongsheng criou a linhagem.

Ele praticava o Kung Fu desde pequeno e aos 23 anos já dava aulas. Nessa época, ele teve contato com o estilo Louva-a-Deus e começou a aprendê-lo. Ele se baseou na teoria das 7 estrelas usadas no Kung Fu para fazer alterações no que havia aprendido, incorporando outras técnicas, como o punho de Louva-a-Deus e os passos de 7 estrelas.

Qual a composição técnica do estilo Louva-a-Deus

O estilo foi evoluindo lentamente à medida que Wang estudava. Segundo a lenda, ele provocava o Louva-a-Deus que havia capturado e estudava seus movimentos. Com base nos estudos e sua experiência no Kung Fu, ele resumiu o método em alguns movimentos: as 12 palavras-chave, os 12 métodos flexíveis, 8 métodos rígidos, os 8 pontos de ataque do corpo humano, as 3 velocidades, as 3 categorias de concentração e o sticking hands.

O Louva-a-Deus é considerado um estilo completo, por possuir estratégias de luta à curta e longa distâncias, técnicas suaves e rígidas e o ataque ser simultâneo à defesa. É um estilo voltado para o combate, com golpes que são fáceis de aprender, executar e aplicar.

Na TSKF não trabalhamos o combate, para evitar possíveis lesões.

Quais os movimentos do estilo Louva-a-Deus

Dentre os movimentos criados por Wang Lang podemos destacar as doze palavras-chave e o sticking hands.

As 12 palavras-chave

Wang baseou seu novo estilo em 12 princípios, que ficaram conhecidos como as 12 palavras-chave ou secretas. São elas:

  1. Gou (enganchar): é uma pegada maleável, que tem como objetivo detectar a força do oponente;
  2. Lou (abraçar): é um princípio oposto ao Gou. O objetivo é agarrar o oponente dominando-o totalmente;
  3. Cai (tirar): o objetivo desse princípio é levantar o oponente tirando seus pés do chão, deixando-o temporariamente desorientado;
  4. Gua (suspender): essa técnica utiliza o braço inteiro, variando o uso do antebraço e braço de acordo com a distância;
  5. Diao (ardiloso): utiliza técnicas em formato de gancho, tentando interceptar o oponente com um mínimo de esforço;
  6. Jin (avançar): não é simplesmente ir para frente. A ideia é correr e avançar sobre o oponente, mantendo um alinhamento corporal rígido, mas flexível;
  7. Beng (romper): normalmente é feita com as costas do punho. Simboliza a ideia de esmagar ou demolir o oponente;
  8. Da (atacar): os componentes do combate são bater, chutar, travar e capturar e arremessar. Os movimentos vêm por todas as direções, preenchendo o espaço e tempo;
  9. Zhan (pegajoso): esse princípio diz respeito a fazer contato físico com o oponente, seja num movimento de ataque ou defesa;
  10. Nian (aderir): a ideia desse princípio é que o praticante fique em contato com as extremidades de seu oponente e possa sentir suas fraquezas;
  11. Tie (unir): é ideia desse princípio é agir nos pontos fracos do oponente, deixando-o vulnerável e em posição defensiva;
  12. Kao (reclinar): a ideia é usar o corpo todo ao executar um movimento. Dessa maneira menos energia é gasta e mais força é produzida, fazendo assim um golpe mais eficiente.

Sticking Hands

A técnica de sticking hands, ou “mãos coladas”, traduzindo para o português, é um ponto importante da técnica do Kung Fu no método. O proposito dela é ensinar ao praticante a sentir os movimentos do adversário e assim desenvolver movimentos reflexos naturalmente.

Alguns acreditam que se não houver contato com os braços do oponente a técnica não consegue cumprir seu propósito. Ao sentir os movimentos do adversário é possível responder de forma mais rápida, usando um contra-ataque ou uma defesa. 

O Kung Fu com movimentos do estilo Louva-a-Deus é fascinante e tem diversas variações. A riqueza de movimentos é um dos motivos que o fizeram tão famoso. É um estilo que trabalha a consciência corporal, integrando corpo e mente.

Gostou do post e quer receber mais conteúdos como esse? Então assine a nossa newsletter e tenha tudo em primeira mão, além de ficar por dentro de tudo o que acontece por aqui!

Equipe TSKF
Equipe TSKF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This